sexta-feira, 21 de agosto de 2009


Fazer amor é enlouquecer a anatomia,
não importa a forma.
o que importa é não importar com coisa nenhuma.
Fazer amor é fazer de inconcebíveis palavrões
um lindo poema.
Fazer amor é fazer do corpo
um banquete de sonhos ,
e fazer da alma o berço do gozo...

Autor: José Eustaquio da Silva

3 comentários:

Momentos disse...

E o gemer versos clamados ;) bjo

Marcio disse...

O poema diz tudo. Magnífico!
A única forma de completá-lo é unindo os corpos nesta sinfonia de amor...
Beijos,

doedinho disse...

muito lindo